Posts Tagged ‘Ryan Reynolds’

A Proposta (The Proposal, 2009)

julho 13, 2009

proposal

Por Bruno Pongas

Está aqui um gênero que é subestimado pelos críticos e por boa parcela do público que se diz entendedor de cinema. A comédia romântica é vista com maus olhos por muita gente, mas atinge em cheio outra parcela generosa do mercado: talvez os casais apaixonados ou os românticos de carteirinha. Enfim… A Proposta pode ser facilmente considerado mais do mesmo, muito pelo seu roteiro óbvio ou por se ater a detalhes já batidos em qualquer longa do tipo. O trabalho da diretora Anne Fletcher tem pouca coisa inovadora – ou quase nada mesmo -, e por isso, talvez merecesse uma nota ruim, já que segue um modelo pré-estabelecido pela indústria cinematográfica. No entanto, há pontos positivos que fazem com que a trama valha a pena (vejamos no restante do texto).

A história por si só é clichê… temos a executiva bem sucedida que é ‘má’ e pisa em todos os seus funcionários – podemos associar a personagem de Sandra Bullock com a editora Miranda Priestly (Meryl Streep), de O Diabo Veste Prada. Ao mesmo tempo, temos o subordinado (Ryan Reynolds) que é feito de capacho pela chefe e tem sua competência contestada a todo o momento. Acho que nem precisamos dizer que por algum motivo milagroso os dois se juntam e formam um casal. No início ambos se odeiam, mas com o tempo sentem que têm algo em comum. O que era ódio vira amor, num esquema bem semelhante às outras comédias românticas.

Para salvar o trabalho e o roteiro precário, contamos com um desempenho inspirado da carismática dupla de protagonistas. E como Sandra Bullock se sai bem nesse tipo de papel… na pele da durona Margaret Tate, ela nos rende as cenas mais divertidas e hilárias da trama – para mim, o filme é dela! Assim como em Miss Simpatia, onde seu trabalho é impecável. E quem pensa que ela só leva jeito para comédia está enganado, é só lembrar do dramático Crash – No Limite. Ryan Reynolds, por sua vez, se consolida cada vez mais como um ator de filmes ‘bobinhos’, longe disso ser um demérito, já que ele se sai muito bem nesse tipo de personagem – vale lembrar Três Vezes Amor, por exemplo.

Além do bom trabalho do elenco em geral, podemos dizer que as piadas funcionam, temos alguns ótimos momentos e muitas sacadas inteligentes (como a da parte em que os dois se veem obrigados a deitar de conchinha). Uma pena que em determinadas passagens o filme seja escrachado demais, o que ao meu ver é o grande defeito das comédias de hoje em dia. A necessidade de fazer rir coloca a originalidade ladeira abaixo, e o que deveria ser natural acaba se tornando falso, bobo… talvez seja por isso que é cada vez mais difícil ver um bom longa desse gênero.

Por fim, ainda acho que A Proposta seja um filme recomendável. As qualidades superam os defeitos e as cenas impagáveis – a maioria delas vindas de Sandra Bullock – fazem com que o caro dinheiro do ingresso acabe valendo a pena. Se você procura um filme pura e simplesmente para se divertir, sem precisar pensar e refletir durante horas e horas, vá assistir, sem compromisso, sem expectativa… caso contrário, creio que é melhor ficar em casa mesmo.

Minha Nota: 7.0

Direção: Anne Fletcher
Gênero: Comédia/Romance
Duração: 108 minutos
Elenco: Sandra Bullock, Ryan Reynolds, Mary Steenburgen, Craig T. Nelson, Betty White, Denis O’Hare, Malin Akerman, Oscar Nuñez, Aasif Mandvi e Michael Mosley.

Siga as principais novidades do Movie For Dummies também no twitter. Clique aqui!

Anúncios

Três Vezes Amor (Definitely, Maybe, 2008)

fevereiro 23, 2009

tresvezesamor-13

Por Roberto Camargo

Juro de pés juntos que a minha intenção inicial era ir ao cinema num feriado de 1º de maio unicamente para assistir ao blockbuster Homem de Ferro. Mas por pura falta de sensatez fui às cegas sem comprar antecipadamente minha entrada, sabendo que a sala estaria lotada por ser quase uma estréia num feriado chuvoso. Dito e feito, lá estava eu na frente do guichê entre os dois filmes que ainda não tinham se esgotado as entradas: um romance e algo com o Colin Farrel. Bem, admito que sinto uma pequena atração por comédias românticas, talvez por representarem exatamente aquilo que não acontece na vida real. Por terem, quase sempre, um final feliz. Utopias desenfreadas à parte, minha escolha foi Três Vezes Amor, com direção e roteiro de Adam Brooks, roteirista do segundo Bridget Jones.

A história começa com o enunciado que cerca de 50% dos casamentos americanos terminam em divórcio. Will Hayes (Ryan Reynolds, ator canadense que você deve se lembrar da refilmagem de Horror em Amityville) está dentro dessa porcentagem. O jovem se encontra em processo de divórcio e tem uma filha, Maya (Abigail Breslin, a talentosa menina indicada ao Oscar de atriz coadjuvante por Pequena Miss Sunshine), de aproximadamente 10 anos.

Após uma aula de educação sexual, a menina começa a questionar o pai sobre sua história de amor com a mãe, além de gritar por onde passa a palavra pênis… Ademais, o protagonista resolve contar a história, mudando os nomes de todas as mulheres que apareceriam no conto. No caso, as três principais mulheres que passaram por sua vida. O desafio foi lançado à menina: descobrir qual dessas seria sua mãe. E o roteiro foi desenhado.

Não é um primor de criatividade. Mas os pequenos elementos fazem dessa película uma boa pedida, principalmente para os jovens casais que ainda vivem uma relação baseada em saliva e açúcar. Abigail tem certa química com Reynolds. Aliás, esse papel parece ter sido feito para o ator, que já passou da casa dos 30. Destaque também para o trio de moças que disputam o coração do herói.

Elizabeth Banks (fez Um Virgem de 40 anos, é a mulher da cena antológica do xaveco repetido) interpreta Emily, amor de faculdade de Will. Isla Fisher (a irmã louca de Rachel McAdams em Penetras Bons de Bico) faz April, uma jovem que trabalha numa copiadora na campanha do presidente Clinton. A mais consagrada das três, e que dispensa apresentações, é Rachel Weisz que encarna Summer, jornalista amiga de Emily.

O enredo tem suas reviravoltas, mas o clímax, que seria a descoberta de quem seria a mãe, perde em intensidade para o desfecho. Muitos dos espectadores podem sair chateados da poltrona do cinema. Talvez seja filme para ser alugado em casa. Ou não. Basta que você vá preparado para assistir a Três Vezes Amor, não Homem de Ferro.

Direção: Adam Brooks
Gênero: Comédia Romântica
Duração: 111 minutos
Elenco: Ryan Reynolds, Isla Fisher, Elizabeth Banks, Rachel Weisz, Abigail Breslin, Kevin Kline, Kevin Corrigan, Derek Luke, Alexie Gilmore e Annie Parisse.