Bem-Vindo (Welcome, 2009)

by

welcome-773

Por Alessandra Marcondes

Bem-vindo é, basicamente, uma história sobre sonhos e determinação. Já seria capaz de nos chacoalhar da cadeira pelo tema polêmico, que trata da imigração ilegal na França e da política de preconceito e intolerância do governo Sarkozy. Ao mostrar-nos a história de Bilal, entretanto, o longa vai além: mexe com nossos sentimentos mais íntimos ao jogar na cara nossa falta de atitude (chame de preguiça, se preferir) quanto ao que desejamos na vida. Explico: Bilal (Firat Ayverdi) é um imigrante curdo de apenas 17 anos e luta para conseguir rever a namorada, que se mudou do Curdistão para a Inglaterra com a família. Simon (Vincent Lindon) é um professor de natação que, antes de conhecer o garoto, era um acomodado europeu classe-média, que nem se atingia pelas questões sociais ao seu redor. Já Marion (Audrey Dana) é a ex-mulher de Simon, ativista e defensora dos direitos dos imigrantes, que nunca aceitou a postura de indiferença do companheiro e provavelmente o deixou por isso.

O circo está armado: o filme mostra aos poucos os personagens em pontas opostas, para logo depois inverter os papéis. O professor, preguiçoso anteriormente, se empenha na causa de Bilal, dando abrigo e auxílio para o imigrante, o que é considerado crime grave pelas leis francesas. A ex-mulher ‘ativista’, por sua vez, critica a atitude, deixando claro que seu discurso moralista não ultrapassa certo ponto:  sua ajuda limita-se ao que pode ser feito sem colocar em risco seu conforto. A trama brinca com nossa percepção, escancarando discursos de solidariedade vazia típicos da sociedade individualista em que vivemos. Quando Simon passa a agir só para provar algo à mulher e a si mesmo, e Marion divide claramente o bem dos outros da felicidade própria (que, de acordo com o sentimento altruísta, deveriam caminhar unidos), percebe-se que o papel de Bilal é ser uma pequena peça neste jogo de egos, passível de descarte após seu tempo de uso.

Cruel, não? Com seu final triste, Bem-Vindo nos mostra a realidade nua e crua das desigualdades entre os homens, fazendo-nos perceber que as mudanças só serão feitas quando intervirmos de maneira sincera no mundo real. O filme tira a conclusão árdua sob um olhar sensível e delicado, resultando em uma obra contemporânea magnífica. As atuações não ficam atrás; em situações-limite, tanto Vincent Lindon quanto Firat Ayverdi interpretam muito bem a linha frágil que separa identificação de ódio e sofrimento de compaixão.

O longa denuncia a injustiça da humanidade em suas várias vertentes: as situações de desentendimento entre Simon e Bilal (quase que paternais , vale lembrar) sempre se dão por julgamentos precipitados – no caso do roubo da medalha, ou quando o menino é pego tentando respirar dentro do saco plástico -, exatamente o mesmo motivo das guerras entre homens de diferentes cores, crenças e naturalidades. Assim, Philippe Lioret conduz a trama de forma magistral, pois utiliza pequenos dramas cotidianos para comprometer quem está do outro lado da tela, deixando claro que aquilo tudo não está tão longe de nossa realidade.

Não gosto da expressão “lição de vida”, e nem acho que seja este o caso da personagem de Bilal. Bem-Vindo se livra (felizmente) deste clichê, mostrando que sua história é só mais uma dentre uma multidão de imigrantes ilegais, que, mesmo sendo seres humanos, não têm o direito de entrar em um supermercado ou de tomar banho em um lugar decente. Os sonhos de Bilal podem sim soar irrealizáveis, mas adolescentes deveriam poder dar asas à imaginação, no lugar que bem desejarem. Se para ele é possível cruzar o Canal da Mancha à nado e jogar futebol no Manchester United, não custa nada levantarmos o bumbum da cadeira e tornarmos nossas atitudes compatíveis com nosso discurso. E para finalizar, a evidente provocação: não era a França que gritava aos quatro ventos “liberdade, igualdade e fraternidade”?

“Ele andou 400 quilômetros para encontrar com ela e agora quer atravessar o Canal da Mancha.
Quando você foi embora nem a rua atravessei para trazer você de volta”

Direção: Philippe Lioret
Gênero: Drama
Duração: 110 minutos
Elenco: Vincent Lindon, Firat Ayverdi, Audrey Dana, Derya Ayverdi, Yannick Renier, Olivier Rabourdin, Murat Subasi, Firat Celik e Selim Akgul.

Anúncios

Tags: , , , , , , , ,

17 Respostas to “Bem-Vindo (Welcome, 2009)”

  1. Kamila Says:

    Não conhecia esse filme. Fiquei curiosa!!!

  2. Bruno Pongas Says:

    O célebre discursso da Revolução Francesa parece ter se perdido em algum lugar da história. Infelizmente os governos europeus/americanos/asiáticos, capitalistas no geral, mantêm um discurso conservador e uma política rigorosa quando se fala de imigração. No entanto, como um curdo, que nem sequer tem sua área reconhecida, pode ser tratado como um verdadeiro animal nos outros países. É preciso lembrar que todos somos iguais, independente de qualquer coisa. O garoto Bilal retrata um entre milhares que sofrem com essa política famigerada e individualista. A liberdade, igualdade e fraternidade, é, infelizmente, um conceito que vale para pouquíssimos!

  3. Bruno Pongas Says:

    Ah, e só para completar com um detalhe…
    Achei a trilha sonora bem caprichada!

  4. Leka Marcondes Says:

    Verdade, Bru, a trilha climatiza a história perfeitamente. As atuações também, os atores são bem sutis mas exatos em seus gestos.

    Kamila, se tiver a oportunidade, assista, eu recomendo!

  5. Wally Says:

    Não conhecia este filme. Mas, ao que perece, eu deveria.

  6. Luís Says:

    Não tinha ainda ouvidof alar nesse filme, mas, pela boa descrição da sinopse, somada à qualidade da resenha, certamente vou conferi-lo.
    Eu gostaria de sugerir um filme para que vocês resenhassem…

  7. Leka Marcondes Says:

    É verdade que ele foi pouco divulgado, só assistimos pq vimos o trailler em uma daquelas sessões também pouco populares, e fomos atrás depois.
    Mesmo caso do Lemon Tree, que é SUPER bom, mas que pouca gente viu/ouviu falar, e que acabou se perdendo na imensidão de blockbusters disponíveis nas locadoras. Uma pena.

  8. Kau Oliveira Says:

    Alessandra, não sabia deste filme. Seu ótimo texto me despertou uma vontade fora do comum de vê-lo!

    Adorei saber que o final é triste. Estou cansado desses finais clichês onde o mocinho fica com a mocinha e o vilão leva a pior, hahahahaha. Ok, fui rude agora. Mas é a realidade. Faltam filmes com atitude e ousadia. E este Bem-Vindo, ao que parece, tem isso de sobra.

    Até mais!

    • Leka Marcondes Says:

      Haha, vc está certo, Kau! Esses finais fáceis demais combinam com novela, geralmente não fica tão bom em filme. E o legal q o triste de Bem-Vindo não é aquele drama desesperador, que luta pra te fazer chorar, é bem real mesmo, faz vc PENSAR. E hj em dia tá tão fora de moda pensar, não é mesmo?

      Obg pelo elogio!

  9. Otavio Almeida Says:

    Ainda não vi este filme, mas bela crítica! Parabéns!

    Aliás, agradeço pela visita ao meu blog. E adicionei o Movie For Dummies no Hollywoodiano.

    Abs! Bom fim de semana!

  10. Luís Says:

    O filme que gostaria de sugerir é E SUA MÃE TAMBÉM.
    Aproveitando, gostaria de sugerir AS HORAS também.

    • Bruno Pongas Says:

      ‘E sua mãe também’ é aquele do Cuaron? Nunca o vi, mas assim que assistir posso resenhá-lo…
      Já o ‘As Horas’ é com a Alessandra, que ama o filme de paixão :p né, lekinha? ^^

    • Leka Marcondes Says:

      Nossa, eu sou alucinada pelo As Horas!! Já assisti um monte de vezes, só não assisti mais ainda pq me deixa realmente mal, de tão bom que é!! Esquisito, né?
      hehe, pode deixar que agt resenha sim, aí te avisamos, Luís!

      Valeu!

  11. Kau Oliveira Says:

    Leka, mentira que vc é louca por As Horas??!! Vai lá no meu blog (Bit of Everything, que está linkado aqui no de vcs) e dá uma olhada na minha lista dos 10 melhores roteiros adaptados desta década!!!!!!!

    =D

  12. Gisele Says:

    Bruno, assista E sua mãe também! q é óóóótimo… com o Gael e o Diego Luna… queria q vc comentasse Circulo de fogo, vc ja viu? eu queria falar um pouquinho mal dele hehehehe To vendo agora Império do Sol.. surpreendentemente surpreendente!! abraços!!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: