A Noiva Cadáver (Corpse Bride, 2005)

by

noivacadaver

Por Bruno Pongas

Fatidicamente todos devem lembrar do Rei Midas, ou King Midas para os que estudaram a historinha em inglês. Para os que não lembram ou nunca sequer ouviram falar de tal pessoa, o Rei Midas é um famoso personagem da mitologia grega. Sua fama é associada ao ouro: na antiguidade, reza a lenda que as coisas tocadas pelo monarca viravam ouro… impressionante, né? Falei tudo isso com um único objetivo – e se engana quem já está pensando que a fábula da noiva cadáver tem alguma coisa ligada ao famoso rei da mitologia. Muito pelo contrário! Introduzi a pequena história somente para associar sua imagem à de Tim Burton. Por que? É simples! Alguém já viu algum trabalho ruim de Burton? Alguém já viu algum filme dele que tenha sido um fracasso? Acho difícil, afinal, tudo que ele se envolve também vira ouro, ou seja, se torna um grande sucesso.

Bobagens à parte, admiro Tim Burton por diversos motivos. O primeiro porque me identifico bastante com seu estilo. Aquela mescla de alternativo, surreal, macabro e psicodélico me encanta bastante. Segundo porque ele sabe escalar um elenco como poucos (aqui falo também como um fan, já que Johnny Depp e Helena Bonham Carter são dois dos meus atores prediletos). Por fim, fico admirado com sua capacidade de criar fábulas imaginárias extremamente originais e fantásticas, daquelas que você acaba mergulhando completamente como se fosse um mundo paralelo extremamente criativo.

Em A Noiva Cadáver podemos observar todos esses elementos juntos. Temos o alternativo (a história incomum e diferente), o surreal (o mundo dos mortos em paralelo com a terra), o macabro (mortos que andam, cantam e falam como se fossem humanos), o bom elenco (Depp, Bonham Carter, Albert Finney), e por fim, o enredo original. Esse amontoado de qualidades fazem do longa um trabalho interessante. Em aspectos técnicos é praticamente perfeito, tem um roteiro seguro e umas passagens muito divertidas (aquele cachorro Scrubs é genial!). Aliás, Tim Burton é mestre em juntar elementos sombrios com uma alta carga de humor – Sweeney Todd é outro grande exemplo, um musical divertido e aterrador. Para encerrar o ciclo de elogios, a trilha sonora de Danny Elfman é bem elaborada e cai como uma luva no filme.

Há quem diga que A Noiva Cadáver tem uma história boba e sem sal. No entanto, podemos enxergar isso sob óticas distintas. Se analisarmos cruamente, hei de concordar com essa teoria. Aquele esquema de casamento arranjado que desencadeia a vinda de mortos para o ‘mundo real’ é bem simples. Nada comparado à ousadia do assustador Coraline e o Mundo Secreto, por exemplo. Contudo, se pensarmos um pouco, temos a chance de ver o outro lado da moeda. Como assim? Para mim, o grande lance desse trabalho de Tim Burton é a simplicidade. Nem sempre uma trama engenhosa é sinal de qualidade, e fazer o simples, às vezes, é a grande chave do sucesso.

Em nenhum momento a aventura deixa de ser interessante, e algumas passagens agregam muito ao longa (as partes cantadas, por exemplo). O roteiro também tem qualidade, embora pouco se preocupe em maquiar o seu desfecho. No final das contas, A Noiva Cadáver é um passatempo divertidíssimo e um colírio para os olhos (visualmente muito bonito). No entanto, se comparado a obras mais recentes do gênero, como as da Pixar (Wall-E, Ratatouille…) e o já citado Coraline, a fantasia de Tim Burton é inferior. Também pudera, competir com essas é um pouco difícil…

Minha Nota: 8.0

Direção: Tim Burton e Mike Johnson
Gênero: Animação/Comédia/Musical/Terror
Duração: 77 minutos
Elenco: Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Emily Watson, Tracey Ullman, Joanna Lumley, Albert Finney, Richard E. Grant, Christopher Lee, Michael Gough, Jane Horrocks, Enn Reitel e Danny Elfman.

Anúncios

Tags: , , , , , , , ,

10 Respostas to “A Noiva Cadáver (Corpse Bride, 2005)”

  1. Charles Says:

    Bruno, Noiva Cadáver é um trabalho bem com a cara de Tim Burton. É interessante ver aquele clima circense dos mortos em contrapartida com o aspecto taciturno dos vivos. Um belo filme. abs.

  2. Luís Says:

    Cara, estou pensando seriamente em adicionar o seu Blog aos nossos – meu e do Renan – favoritos. Vou conversar com ele a respeito disso.
    :)

  3. Bruno Pongas Says:

    Adicione sim! :]
    Abs!

  4. O Cara da Locadora Says:

    É, realmente, o Tim Burton não erra… ponto final…

  5. Wally Says:

    Um de meus romances (e animações) preferidos. Muito fantástico o que Burton almejou criar aqui. É lírico, poético e divertido. Morbidamente apaixonante.

    Nota 9.0

  6. Amanda Lourenço Says:

    Nunca vi esse filme, mas a maioria das pessoas que eu conheço, e que assistiram, não gostaram. Uns chegaram a dormir em plena sessão!

    Mas eu queria ver mesmo assim!

    Beijooos!

    • Bruno Pongas Says:

      Nossa, Amanda…
      Comigo é o contrário… a maioria das pessoas que eu conheço que assistiram ao filme gostaram bastante..

  7. Rafaela Melo Says:

    eu como fã do tim burton desde a época de beetlejuice , sou suspeita pra falar de qualquer trabalho dele ! haha , mas mesmo assim , corpse bride é fantástico ! tem todo aquele clima sombrio , surreal e divertido , que me encanta ( e a um monte de gente também ) . :)

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: