ESPECIAL HP: Harry Potter e a Câmara Secreta (Harry Potter and the Chamber of Secrets, 2002)

by

Secret Chamber

Por Bruno Pongas

O que dizer da literatura da britânica J.K Rowling? Fútil? Boba? Pouco Inteligente? Bem, isso é o que muita gente acha. Particularmente, eu penso que ela é boa no que faz. Poucos (poucos mesmo!) são capazes de produzir algo como ela: voltado para as crianças ao mesmo tempo que conquista também o público adulto (sim, há adultos que adoram as fábulas de Harry Potter). É claro que não podemos cair no erro de uns e outros por aí, que usam o lendário Shakespeare como parâmetro. Rowling está longe de ser uma lenda, no entanto, é competente o suficiente para fazer bons livros a ponto de se tornar uma das escritoras mais influentes do mundo. Alguém provavelmente dirá que Paulo Coelho também é influente, bom, ou qualquer coisa do tipo… essa já é outra história, prefiro me abster.

Harry Potter e a Câmara Secreta, assim como seu antecessor, conta com muitos erros e alguns acertos, mas em suma, continua sendo uma obra irregular e sem magia. Mesmo o altíssimo investimento (100 milhões de dólares) foi insuficiente para trazer algo de novo e realmente encantador ao filme, que no final das contas acabou sendo apenas comum. Ao meu ver, creio que na época os produtores deviam ter escolhido um diretor com mais cacife, como Steven Spielberg – que chegou a ser cogitado para o trabalho. Chris Columbus, infelizmente, é fraco e teve muitas dificuldades em fazer os dois primeiros longas – tanto que foi substituído no terceiro episódio.

Falando em seu trabalho, Columbus repete mais uma vez os erros do capítulo anterior (Harry Potter e a Pedra Filosofal). Algumas cenas continuam muito mal dirigidas e o final deixa a desejar mais uma vez: é pouquíssimo emocionante, não envolve o espectador e tem atores pouco inspirados (ou mal dirigidos mesmo). De quebra, sentimos claramente que há algo no segundo episódio muito parecido com o primeiro; como assim? Sabemos que se tratam de histórias distintas, mas caso contrário, jamais conseguiríamos diferenciar os dois filmes, pois tirando alguma cena aqui e ali, é tudo muito igual, o clima é o mesmo. No terceiro longa, no entanto, isso ganha novos contornos e muda consideravelmente, até porque é um diretor diferente que comanda a trama – o mexicano Alfonso Cuarón.

No quesito roteiro, Steve Kloves optou mais uma vez por ser fiel à história original. Ainda assim, podemos observar alguns furos: Lord Voldemort continua mal explicado e o relacionamento de Hagrid com Aragogue também é pouco aprofundado, sem muitos detalhes, bem como o envolvimento de Alvo Dumbledore com Tom Riddle.  Muito por isso, os iniciantes devem se confundir – ou até mesmo se entediar – já que mesmo sendo fiel ao livro, algumas coisas ficam bem confusas (e os 161 minutos de filme pouco ajudam nesse caso). Para os fans, no entanto, Harry Potter e a Câmara Secreta é outro prato cheio (me incluo nesse grupo). Esse é o grande lance da série: é um trabalho direcionado muito mais para os aficionados do que para os que nunca leram os livros, diferente de Senhor dos Anéis, por exemplo, que consegue interar os iniciantes com muito mais propriedade.

O elenco vai mais uma vez muito bem. Podemos notar que o trio principal evoluiu se comparado à primeira empreitada; no entanto, o destaque aqui é inteiramente para o elenco mais experiente. Jason Isaacs consegue interpretar um Lucius Malfoy igualzinho ao que imaginamos quando lemos as histórias. Sua arrogância e prepotência (marcas de seu personagem) ganham ótimos contornos na pele do ator. Kenneth Branagh, que também faz sua estréia, executa muito bem o papel do Professor Gilderoy Lockhart – que rende, talvez, as cenas mais divertidas do longa. Falar de Alan Rickman (Severus Snape) é chover no molhado. A nota triste fica por conta de Richard Harris – o carismático Professor Dumbledore. O ator morreu em 2002 vítima de câncer no sistema linfático – o que foi uma grande perda para o cinema mundial. No seu lugar entrou o também experiente Michael Gambon, que para mim faz um Dumbledore ainda melhor.

Por fim, Harry Potter e a Câmara Secreta marca um ligeiro retrocesso da série. Ainda assim, podemos notar alguns quesitos que obtiveram grande melhora, como os efeitos especiais, que aqui gozam de uma realidade incrível – basta ver o elfo doméstico Dobby, extremamente bem feito. O jogo de luzes usado pelo diretor também está melhor, e fica bem evidente em algumas passagens, como no rosto de Lucius Malfoy no finalzinho (quando ele está no escritório de Dumbledore). O figurino, a fotografia e a trilha sonora continuam com a mesma qualidade da série, e as paisagens contêm uma beleza imensurável – bem típica de filmes desse tipo. O segundo trabalho cinematográfico da mitologia de J.K Rowling vale a pena para os veteranos, e talvez somente a eles; no entanto, ainda recomendo aos iniciantes, pois a trama tem lá suas qualidades.

Minha Nota: 6.5

Direção: Chris Columbus
Gênero: Aventura/Drama/Suspense
Duração: 161 minutos
Elenco: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Richard Harris, Maggie Smith, Alan Rickman, Kenneth Branagh, Robbie Coltrane, Fiona Shaw, Richard Griffiths, Jason Isaacs, John Cleese, Bonnie Kathleen Wright, Robert Hardy, Julie Walters e Tom Felton.

Siga as principais novidades do Movie For Dummies também no twitter. Clique aqui!

Anúncios

Tags: , , , , , , , , ,

5 Respostas to “ESPECIAL HP: Harry Potter e a Câmara Secreta (Harry Potter and the Chamber of Secrets, 2002)”

  1. Lucas Says:

    Nossa, discordo totalmente dessa crítica. A câmara secreta foi o melhor filme da série até o momento. Teve ações na medida certa no final. Talvez o bom seja Enigima do Príncipe né, com drama adolescente e morte do Dumbledore em 5min.

    • Bruno Pongas Says:

      Respeito sua opinião. Não acho que a Câmara Secreta seja ruim, mas acho que temos que pensar além de fãs que nós somos. Eu sou fã, e você provavelmente também é, sendo assim, tente analisar um pouco o filme como alguém de fora, alguém que nunca leu os livros… Entendeu? Acho que para quem nunca leu o filme é confuso e muito longo. Eu adorei, mas como eu adoro a série creio que minha opinião não deva prevalecer nessa hora.

      O Enigma do Príncipe eu achei melhor justamente por isso, embora ainda pudesse ser melhor exlicado. A série perde o clima totalmente fantasioso e vira sombria. O romance adolescente serve justamente pra isso, pra quebrar esse gelo do sombrio demais. Concordo também quando você diz que a morte do Dumbledore poderia ser mais detalhada… tbm acho o mesmo. Por fim, elogiei bastante a Câmara Secreta, se você reparar bem certamente verá! Embora eu ainda ache que siga um esquema totalmente igual ao primeiro filme, o que não é das melhores coisas…

  2. Roberto Furuya Says:

    Olá Lucas,

    respeito também sua opinião, mas discordo que a Câmara seja o melhor filme da série. É gritante a evolução dos filmes a cada mudança de diretor. Yates fez um grande trabalho no Enigma, mas o ponto alto de Harry nos cinemas será, sem dúvida, a dupla de filmes que contarão seu desfecho.
    Em relação à cena da morte de Dumbledore, concordo que merecia maior atenção. Mas temos de entender que cinema e literatura são meios diferentes, cada qual com suas qualidades e limitações. Quando li (pela primeira vez) a morte do professor, fiquei parado. Não acreditava, tanto que reli o trecho umas 3 vezes. Mas no cinema não há como se prolongar em uma só cena por mais de 10 minutos… Seria demasiadamente massante, principalmente para aqueles que não são fãs.

  3. Alex Gonçalves Says:

    Também achei que este filme não muda quase em nada em comparação com “A Pedra Filosofal”, mas ainda assim consigo achá-lo um pouco melhor. Acho que a série progrediu bastante, sendo cada episódio melhor do que o episódio anterior. Acho que essa tradição só se quebrou com “O Cálice de Fogo”, que achei muito ruim. Mas fica registrado a minha falta de informação relacionada a franquia, pois, como disse na sua postagem sobre “A Pedra Filosofal”, não li a série literária.

  4. victor Potter Taker Says:

    Harry POtter e as reliquias da Morte o filme mais esperados de todos Os tempos
    Naum percam o melhor estar POr vir

    HARRY POTTER E AS RELIQUIAS DA MORTE leian o livro é bom

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: