A Casa de Pequenos Cubos (La Maison en Petits Cubes, 2008)

by

la-maison-en-petits-cubes

Por Bruno Pongas

O cinema sempre foi mestre em emocionar e arrancar lágrimas das pessoas. É verdade que muitos desses filmes que fazem chorar partem para um viés apelativo, que tem como único objetivo emocionar e se privam de emitir uma mensagem ao espectador, sendo assim, produto única e exclusivamente de entretenimento para as grandes massas. Caminhando contra a corrente, vemos obras que abordam temas simplistas e conseguem tocar a fundo e transmitir uma bela mensagem, como no caso de A Casa de Pequenos Cubos – título que ainda deve ser traduzido oficialmente para o Português.

Estamos falando aqui do premiado curtametragem do japonês Kunio Kato, que alcançou popularidade máxima ao vencer o Oscar de melhor curta de animação em 2009. Na época, Kato disputou com curtas de respeito, como o badaldo Presto – da norte-americana Pixar. Para quem não se lembra, o divertido Presto foi exibido no Brasil junto com o também premiado Wall-E. Após vencer o disputado concurso, A Casa de Pequenos Cubos se popularizou na internet, principalmente entre blogs especializados e no site de vídeos youtube.

La Maison en Petits Cubes, eleito o nome internacional do curta em francês, conta a história – sem diálogos – de um senhor com idade já avançada que mora em uma cidade ao nível do mar. Com o passar do tempo, o nível da água vai subindo, e, desta maneira, o idoso tem que erguer ainda mais sua casa, que é levantada tijolo por tijolo. Certo dia, ao fazer a mudança dos móveis para a parte já construída, seu cachimbo favorito escapa da boca e vai parar no fundo da água. A partir daí, decidido a resgatar o cachimbo precioso, o senhor compra uma roupa de mergulho e vai de encontro não só ao cachimbo, mas também à lembranças de sua vida, que se apresentam de forma lenta e nostálgica, como se fosse um grande filme passado em apenas 12 minutos.

O que vemos daí em diante é uma magnífica viagem ao longo de gerações; pessoas que já passaram por aquela casa – grande parte dela submersa perante ao imenso oceano – e aquelas que já deram adeus a esse mundo  figuram entre as lembranças do pacato senhor. Tudo é mostrado de forma delicada e tocante, numa simbiose plena entre passagens e trilha sonora. Kunio Kato consegue apresentar em singelos 12 minutos o que diretores populares nunca conseguiram em todas suas carreiras. O pouco tempo é marcante e de quebra dá um ponorama lúcido e atual do aquecimento global – que com o derretimento das calotas polares vem engolindo aos poucos algumas ilhas do sudeste asiático e do resto do mundo.

Para quem é pouco familiarizado com o mundo dos curtametragens ou nem sequer se interessa por eles, começar com A Casa dos Pequenos Cubos seria uma excelente ideia. Os outros concorrentes do Oscar, como o próprio Presto – que já deve ser conhecido da maioria -, também merecem um olhar especial, já que gozam de grande qualidade. Como dificilmente o curta de Kunio Kato chegará aos cinemas brasileiros, deixo o link das duas pequenas partes para quem quiser se deliciar com essa excelente obra.

La Maison en Petits Cubes – Parte I
La Maison en Petits Cubes – Parte II

Minha Nota: 10.0

Direção: Kunio Kato
Gênero: Animação/Curtametragem
Duração: 12 minutos

Anúncios

Tags: , ,

11 Respostas to “A Casa de Pequenos Cubos (La Maison en Petits Cubes, 2008)”

  1. Alyson Says:

    Eu curto pakas esses tipos de filmes, ainda mais sendo francês. Já esta na lista para assistir. Falow!

  2. Cleber Says:

    Não gosto muito desse tipo de filme, só vi um pequeno pedaço dele, durante sua apresentação na academia, que me pareceu muito intetessante!

    Abraço!

  3. Laura Says:

    Assisti a esse maravilhoso filme por ocasião da abertura do Anima Mundi-Rio, edição 2008.
    Infelizmente não consigo assistir novamente, seguindo o link que leva ao youtube.
    Podem me ajudar?

    Obrigada!

  4. Laura Says:

    Valeu, Bruno.
    Vou lá.
    abçs,

    ML

  5. Laura Says:

    Bruno,

    Infelizmente a informação é que há problemas com relação a direitos autorais, que não permitem a exibição.
    Mas agradeço por sua atenção.
    Vou continuar tentando. Quem sabe o google não conduza a algum endereço que permita a visualização?
    Vou verificar se o DVD da mostra 2008 traz essa beleza de filme.
    Ah, sua resenha é muito boa.

    abçs,
    Laura

    • Bruno Pongas Says:

      Ah, tudo bem, Laura!
      Direitos autorais são um problema, realmente…
      Mas tudo bem, obrigado pelos elogios e continue acompanhando o blog :D

  6. Thaynná Says:

    Esse filme é realmente muito lindo..
    Vi-o na escola e memeocionei com o personagem idoso que aparece ao longo do filme…
    Valw por postar… Abraços!

  7. Elton Says:

    É simplesmente maravilhoso
    Nesse link dá pra baixar ;)
    http://laranjapsicodelica.blogspot.com/2010/12/casa-de-pequenos-cubos-2008.html

  8. Jacqueline Says:

    este filme é lindo, me emocionei muito, pois traz a tona também a realidade da vida na terceira idade, onde muitos idosos vivem apenas de lembranças dos momentos bons que ao longo da vida vai ficando pra traz, e que no futuro resta a eles apenas a solidão.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: