P.S. Eu te amo (P.S. I Love You, 2007)

by

paeutamo

Por Alessandra Marcondes

Se observado como comédia romântica, se destaca por fazer chorar… Já se for incluído na categoria ‘drama’, é diferente por fazer sorrir… P.S. Eu Te Amo mistura esses dois gêneros usando uma fórmula saudável que rende as mais diferentes sensações durante o filme. A parte triste é garantida pela história em si: uma doença coloca o ponto final na vida de um casal apaixonado antes do que se espera. Enquanto isso, a diversão fica por conta da personalidade única de Gerry (Gerard Butler) – que prepara uma urna para colocar suas cinzas recheada de doses de bebida para seus amigos -, e pela ironia de Denise (Lisa Kudrow) – nota: a atriz repete no filme trejeitos já bem conhecidos entre o público por sua atuação na série Friends, interpretando Phoebe.

Quanto à Hilary Swank, cuja personagem, Holly, é a grande sofredora pela perda do marido, sou suspeita pra falar, pois sou sua fã de carteirinha. Mas é impossível não notar uma diferença gritante entre suas atuações em tramas fortes como Meninos Não Choram, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz, e o papel desempenhado em P.S., pois este último não explorou tudo o que ela tinha a oferecer.

O longa incomoda um pouco porque se dedica demais a passar a lição de ‘aproveite a vida enquanto há tempo’, já batida por tantos, mas tantos outros, que nem vale a pena citar exemplos. Porém, observando de forma um pouquinho mais atenta, dá pra perceber que a questão da morte no filme vai além da pura exploração sentimental, para entrar na análise do porquê é tão difícil se desfazer de coisas que remetem à pessoa falecida. Assim, ao invés do diretor Richard LaGravanese tentar a qualquer custo arrancar lágrimas das menininhas – não que isso não acabe acontecendo, que fique claro -, ele pretende mostrar ao espectador personagens secundários tão trabalhados psicologicamente quanto os principais.

Eu indicaria P.S. Eu Te Amo principalmente para os casais apaixonados… mas também é um bom programa para pessoas que pretendem ver um filme água-com-açúcar e se identificar com o cara divertido da turma que vive cantando por aí, a mulher neurótica que não sabe direito o que quer da vida, a mãe carrancuda que não gosta do genro, o barman que não faz idéia de como conquistar mulheres… e por aí vai.

Resumo da ópera: o problema de um filme que mistura drama com comédia é que ele acaba sendo nem um, nem outro. Pelo menos a fotografia e a trilha sonora são bárbaras.

Nothing else to tell you, dear,
Except, each day feels like a year.
Every night I’m dreamin’ of you.
P.S. I love you…

Direção: Richard LaGravenese
Gênero: Drama/Romance
Duração: 126 minutos
Elenco: Hilary Swank, Gerard Butler, Lisa Kudrow, Jeffrey Dean Morgan e Gina Gershon.

Anúncios

Tags: , , , ,

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: